Palavra do Dia por Priberam

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Ámitomanov

no seu recanto, sem espanto algum, esperando por algo. já se passaram horas e desta espera nada surgiu, mas continua a esperar. poderiam perguntar: do que espera? Facilmente responderia: espero, apenas espero. ora, então replicariam: do que?

depois desta hesitação, ficou no silêncio e continuou a espera. então, passaram-se 2 horas e 3 quartos de hora, e caiu debruço sobre a mesa num profundo sono.


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores:

Pesquisar este blog