Palavra do Dia por Priberam

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Meus sentidos falham

Está tudo muito estranho. O que hoje se vê não se pode tocar. E quando se toca não é a mesma impressão que a visão projetava para o toque. Tudo estranho. Os sentidos não mais convergem para a percepção de determinado objeto, percepção que já foi como se todos convergissem para revelar o máximo de verdade do objeto escolhido. Estranho, há objetos em cada sentido. O resultado final da percepção sobre determinado objeto são vários objetos, um em cada sentido, sem qualquer relação. Está tudo estranho. Hoje se vende um mundo virtual com objetos próprios, que são incomuns e alheios ao que há de realidade por detrás das telas. Os meus sentidos estão lidando mal com este fato novo. Tudo vai mal quando os sentidos caem nessa marra virtual. São pessoas que ostentam a todo o momento um sorriso, como se sorrir fosse atividade constante de qualquer ser humano. Os sentidos são enganados e vilipendiados a acreditar que todos estão em plena felicidade. O principal canal é a visão bombardeada por fotos. Mas quando posta em realidade, saindo do palco virtual, em contato com os outros sentidos, não há conexão, não relação, tudo se perde. Estranho. Ou eu não sei dividir estas relações ou não sirvo para esta modernidade. Não gosto de enganar minhas percepções, mas, meus sentidos falham.

Um comentário:

  1. "Ao vermos uma nova imagem, imediatamente a construímos junto a todas as experiências que tivemos, conforme o grau de nossa retidão e equidade. Não existem vivências que não sejam morais, mesmo no âmbito da percepção sensível."

    (Friedrich Wilhelm Nietzsche, in "A Gaia Ciência")

    ResponderExcluir

Leitores:

Pesquisar este blog